Publicado em Livros

O ABRAÇO DE DEUS – I

 

“Se o Pai Celeste é Tão Bondoso, Por que Sofro Tanta Dor?” Esse o título de um dos capítulos do livro de M. Lloyd Erickson, “O Abraço de  Deus”, Casa, 2003, 2a edição, 141 páginas. O livro foi um “abraço”, digo, uma lembrança que nossa família recebeu de uma amiga muito querida: a Pretinha, a quem agradecemos não só o presente mas também as orações em nosso favor.

Pretendo explorar aqui outros trechos desse livro, mas hoje reproduzo, de forma resumida, apenas alguns pontos do capítulo mencionado:

“1. O Pai Celestial guarda os Seus próprios mandamentos.

Com isso quero dizer que Ele sempre há de amar ao Seu próximo – você. Ele não vai mentir, enganar, roubar, ou assassinar. Ele não poderia, por causa de quem Ele é. Sua lei expõe o Seu caráter.

2. Moramos em zona de guerra.

“Houve peleja no Céu…E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos” Apocalipse 12:7-9. Com o pecado de Adão e Eva, o centro da batalha foi transferido para a Terra. Hoje em dia, Satanás continua sua tentativa selvagem de destruir o Pai Celeste e os Seus filhos e filhas… O Pai Celeste há de trazer este conflito cósmico a uma conclusão feliz. Mas Ele só há de fazê-lo quando for o momento melhor para Seus filhos e Filhas. Nesse ínterim, o Pai Celeste pede a você que participe dos “sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus.” II Timóteo 2:3, itálicos acrescentados.

3. O pecado e seu originador, o diabo, são a causa da dor, do sofrimento, de doenças, dos desastres “naturais”, do comportamento abusivo e da morte.

Jesus veio para demonstrar em carne humana quem é o Pai Celeste. Por acaso Jesus causou desastres na natureza que pudessem ferir Seu povo? Pelo contrário, acalmou as ondas revoltas e resgatou Seus discípulos. Jesus matou alguém? Não. Ele ressucitou Lázaro, a filha de Jairo e o filho da viúva.

Quem, então, disse Jesus, causava toda a miséria que Ele procurava aliviar? Sua resposta foi clara e coerente.  Certa vez, quando estava na igreja, Ele se deparou com uma mulher inválida. Ela vinha sofrendo por dezoito anos. Ele indagou dos líderes religiosos: “Por que motivo não se devia livrar deste cativeiro, em dia de sábado, esta filha de Abraão, a quem Satanás trazia presa há dezoito anos?” Lucas 13:16, itálicos acrescentados.

Satanás causou a invalidez. Jesus, representando o Pai Celeste, trouxe a cura.”

Anúncios