Publicado em Reflexões, Sermões

Perdeu o Sermão? Conheço-te Desde o Ventre – Conclusão

11072009

Resumo do sermão apresentado pelo Pr. Paulo Mattos, sábado, dia 11/07/09.

Igreja Adventista Central de Taguatinga (Semana de Oração Jovem – “Deus Está Procurando” – 11 a 18/07/09).

Uma igreja muito pequena, um bairro pobre, uma rua. Na rua, uma árvore. “Se Abraão adorava a Deus debaixo dos carvalhais de Manre, por que não podemos adorar a Deus debaixo de um abacateiro?” A idéia veio depois que o pastor Paulo percebeu um grande número de crianças que circulavam numa tarde, numa das ruas do novo bairro para onde fora transferido como pastor distrital. A igreja adventista na região era muito carente e não dispunha de sala para crianças. Uma árvore naquela rua parecia, então, um local adequado para começar um projeto voltado para elas. De início, todas as crianças recebiam pasta de dentes e escovas como presentes. Como enfermeira, a esposa do pastor ensinava-lhes os princípios básicos de higiene, enquanto iam também conhecendo aos poucos as verdades do evangelho. Assim, a partir das reuniões feitas debaixo dessa árvore, foram nascendo os pequenos grupos com a participação preferencial das crianças. Depois de um ano, um “grande pequeno grupo” estava formado.

Quando transferidos para outro distrito, o pastor e a esposa já sabiam qual a prioridade de seu ministério: convocaram as várias professoras que frequentavam a igreja para trabalhar especialmente com os menores. A “garagem do brigadeiro” veio como outra idéia simples, mas de resultados poderosos e gratificantes. Com a chamada “Vai ter brigadeiro!”, crianças eram convidadas na vizinhança para uma reunião na garagem de uma das voluntárias do projeto. O lavar das mãos antes da degustação abria a oportunidade para a aula de higiene. A gratidão a Deus convidava a participação de todos nos cânticos, na oração e no ouvir o ensino da palavra de Deus antes que todos participassem da “festa”. Hoje, em certas ocasiões,  as reuniões podem ser dirigidas pelas próprias crianças, que esperam ansiosas cada sábado para participar desse momento. O projeto chamou a atenção da prefeitura, que passou a disponibilizar ônibus para o transporte dos pequenos e apoio para que eles recebessem também aulas de música e canto coral. Professores de música foram contratados e, com a aquisição de alguns instrumentos musicais, foi montada uma pequena orquestra. A “garagem do brigadeiro” tornou-se a fonte de maior sucesso de evangelismo infantil.

Uma das maiores alegrias do pastor Paulo Mattos foi assistir, na universidade, à defesa da tese de seu filho como arquiteto. “Meu desejo era ser um arquiteto”, lembra, “mas Deus me disse que eu deveria ser um pescador”. A alegria da formatura foi ainda aumentada com os comentários elogiosos feitos pelos mestres sobre seu filho. Ele trabalha há dez anos com crianças pobres. Durante anos, viu o pai realizar esse tipo de trabalho e seguiu seu exemplo. Nesse ponto, o pastor questiona: se um pai não faz os cultos em casa com seus filhos, como pode esperar que eles venham a fazer isso quando adultos? “Tenho 33 anos de casamento e 33 anos de pequenos grupos”.  É natural esperar que um filho que veja seus pais se dedicarem ao estudo da Bíblia, da lição da Escola Sabatina, do Espírito de Profecia e também ao trabalho missionário se sinta motivado a imitá-los.

“Ao dizer ‘Conheço-te desde o ventre’, Deus está se referindo a mim e a você. ‘O Senhor me aceita?’ foi a pergunta que fiz a Deus, ‘Mesmo com uma cirrose e um coração dilatado pela cocaína?’ Deus não apenas me aceitou, mas também me fez descobrir minha missão. Hoje Ele diz:  Eu preciso de vocês, jovens. 85 por cento da igreja é constituída de jovens. Deus precisa da criatividade de vocês para o avanço de sua obra. Eu vim desafiá-los a mudar sua maneira de viver. Desafiá-los a mudar sua religião. Não rejeitem ninguém. Não duvidem de ninguém. E lembrem-se: ‘quando o fizerdes a um destes meus pequeninos irmãos, a Mim o fizestes.’ Mateus 25:40.”


Anúncios