Publicado em Livros, Pensamentos, Perguntas e Respostas, Reflexões

Deus é a Natureza? A Natureza é Deus?

A mão-de-obra de Deus em a Natureza não é o próprio Deus em a Natureza. As coisas da Natureza são uma expressão do caráter e do poder de Deus; não devemos, porém, considerá-la como Deus.

A habilidade artística das criaturas humanas produz obras muito belas, coisas que deleitam a vista; e essas coisas nos revelam algo de seu autor; a obra feita não é, no entanto, seu autor. Não é a obra, mas o obreiro, que é considerado digno de honra. Assim, ao passo que a Natureza é uma expressão do pensamento de Deus, não é a Natureza, mas o Deus da Natureza que deve ser exaltado. 

    “Ó, vinde, adoremos e prostremo-nos! 

    Ajoelhemos diante do Senhor. … 

    Nas Suas mãos estão as profundezas da Terra, 

    E as alturas dos montes são Suas. 

    Seu é o mar, pois Ele o fez, 

    E as Suas mãos formaram a terra seca.” Sal. 95:6, 4 e 5

[…] A   Natureza testifica de que Alguém, infinito em poder, grande em bondade, misericórdia e amor, criou a Terra, enchendo-a de vida e alegria. Mesmo em seu estado defeituoso, todas as coisas revelam a mão-de-obra do Artista por excelência. Para onde quer que nos volvamos, podemos ouvir a voz de Deus, e ver testemunhos de Sua bondade.

Desde o solene ribombar do trovão e o incessante bramir do velho oceano, aos festivos cânticos que fazem as florestas palpitantes de melodia, as milhares de vozes da Natureza entoam-Lhe os louvores.

Na Terra e no mar e no espaço, com suas maravilhosas cores e matizes, variando em suntuoso contraste ou combinando-se em harmonia, nós Lhe contemplamos a glória. As montanhas eternas falam-nos de Seu poder. As árvores, agitando os verdes leques ao sol, e as flores em sua delicada beleza, apontam para seu Criador.

O verde vivo, que atapeta a bronzeada terra, fala do cuidado de Deus para com a mais humilde de Suas criaturas. As profundezas do mar e as entranhas da terra revelam-Lhe os tesouros. Aquele que pôs as pérolas no oceano e a ametista e o crisólito entre as rochas é um amante do belo.

O Sol que se ergue no firmamento é um representante dAquele que é a vida e a luz de todos quantos foram por Ele criados. Todo esplendor e beleza que adornam a Terra e abrilhantam os Céus falam de Deus. Todas as coisas falam do Seu terno e paternal cuidado, e de Seu desejo de tornar felizes os Seus filhos. 

    “Sua glória cobriu os Céus.” Hab. 3:3. 

    “Cheia está a Terra das Tuas riquezas.” Sal. 104:24. 

    “Um dia faz declaração a outro dia, 

    E uma noite mostra sabedoria a outra noite. 

    Sem linguagem, sem fala, 

    Ouvem-se as suas vozes 

    Em toda a extensão da Terra, 

    E as suas palavras, até ao fim do mundo.” Sal. 19:2-4. 

 Fonte: Ellen White. A Ciência do Bom Viver, p. 413/(411-413).

       

    

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s