Publicado em ciência, Livros, Perguntas e Respostas, Pesquisas, Reflexões, Testemunhos

Quem foi Adão?

Continuei me especializando em química e formei-me como Bacharel, com honras, nesta área, em 1967. Comecei então a pesquisa para o meu doutorado no campo da Cinética dos Gases. Durante esta época, casei-me e logo depois minha esposa desafiou minhas concepções evolucionistas teístas ao me pedir para explicar o versículo encontrado em 1 Coríntios 15:22: Porque assim como em Adão todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo.

Percebi que me estava sendo pedida resposta para a questão fundamental: “Quem foi Adão?”. Lembro-me de ter pensado que, se eu acreditasse num Adão literal, também teria de acreditar numa Eva literal, num Jardim do Éden literal, e numa Criação de seis dias literais. Se eu fizesse isso, estaria comentendo um verdadeiro suicídio intelectual, pois naquela época eu não conhecia ninguém que acreditasse na Criação. Todas as pessoas que eu conhecia acreditavam na Evolução. Todos os livros que eu lia, mesmo aqueles escritos por cristãos, ensinavam a Evolução. O que eu deveria fazer?

A questão de quem realmente foi Adão me preocupou. Com o objetivo de tentar responder a esta questão, li os livros do Novo Testamento para ver qual foi a atitude de seus personagens (incluindo o Senhor Jesus Cristo) em relação aos primeiros capítulos de Gênesis. Logo percebi que, no Novo Testamento, todos os eventos que estão registrados nos primeiros capítulos da Bíblia — a Criação, Adão, Eva, a Queda, Noé, o Dilúvio e assim por diante — são aceitos como sendo literais e históricos. Não existe absolutamente nada no Novo Testamento a respeito destes eventos serem mitológicos, alegóricos, lendários ou mesmo evolucionistas.

Percebi que, se eu também aceitasse esta concepção, então teria de parar de acreditar na Evolução. A questão que agora eu fazia para mim mesmo era: seria possível, intelectualmente, rejeitar a Evolução? Nos dois anos seguintes, cheguei à conclusão de que era possível não só rejeitar a idéia de Evolução, mas também aceitar a historicidade dos primeiros capítulos do Gênesis sem cometer qualquer suicídio intelectual. Não cheguei a esta conclusão rapidamente. Eu estava extremamente ocupado, engajado na minha pesquisa: primeiro na cinética dos gases, pela qual recebi o meu título de Ph.D. em 1970; e depois, no estudo das propriedades elétricas e óticas dos semicondutores orgânicos. Porém, consegui tempo para estudar três áreas principais relacionadas com a questão da controvérsia Criação/Evolução: a evolução química, o registro fóssil e os métodos de datação. Fiz isso pela leitura das minhas velhas anotações das aulas de geologia e de livros-texto evolucionistas. Nessa época, eu não tinha a mínima noção da existência de qualquer outro criacionista, nem de qualquer livro, artigo ou organização antievolução e pró-criação. Desse modo pode ser uma surpresa perceber que eu me tornei um criacionista em resultado de leituras sobre Evolução!

Deixe-me compartilhar algumas das razões que me persuadiram a me tornar um criacionista…

O texto acima é de A. J. Monty White, um dos cinquenta cientistas que explicam, no livro Em Seis Dias — organizado por John F. Ashton —, as razões para acreditar na versão bíblica da Criação.

[Seguidores do perfil @Ler_pra_crer no Twitter podem participar hoje do sorteio de um exemplar do livro. Basta retuitar o link da promoção Sorteio Livro do Mês: Em Seis Dias, Por que 50 cientistas decidiram aceitar a Criação]

Anúncios

3 comentários em “Quem foi Adão?

  1. Olá Darcy,através do blog do Mats eu cheguei a este …muito bom hein?
    Eu estou querendo saber um pouco sobre mutações … os evolucionistas teimam em dizer que elas são capazes d criar novas informações … se vc souber d algum blog abordando o tema ,demonstrando q isso não é verdade me avise por favor … é importante alertar os q estão na duvida dq a evolução não passa d uma estratégia satanica para distanciar as pessoas do plano da salvação…e consequentemente ao morrerem permanecerem em tormento indescrítivel,incompreesivel [assim como jamais penetrou em coração humano oq Deus tem preparado p/ os o ama,assim tbm os q não amam a Deus ñ tem noção e nem pode penetrar no coração deles a dor da 2ª morte e a dor de permanecer eternamente separados de Deus]
    Por isso tudo q pudermos fazer contra esses sofismas como a teoria da evolução é pouco … e devemos estar prontos p/ responder aqueles q questionam nossa esperança em Cristo.
    Enfim se vc tiver algum artigo ,ou mesmo blog para indicar sobre as mutações eu agradeço! >>> jephcartter@hotmail.com
    Um abraço.

  2. Jefferson,

    Obrigado pela visita e pelos comentários.

    “Eu estou querendo saber um pouco sobre mutações … os evolucionistas teimam em dizer que elas são capazes d criar novas informações…”

    Nesse caso, temos que examinar se o que têm para mostrar é convincente e se o que está sendo tomado como “informação” serve para corroborar os “poderes” da Evolução. Um artigo esclarecedor aqui (em inglês): http://www.discovery.org/a/4278

    Mesmo a viúva de Carl Sagan, uma autoridade em biologia evolutiva (ela também faleceu há poucos dias), e outros evolucionistas gostariam de ter sido convencidos, mas…

    “Mutation accumulation does not lead to new species or even to new organs or tissues” (Margulis and Sagan, 2002, 11). What it eventually leads to is sickness and death. Margulis, when president of Sigma Xi, the honor society for scientists, added that “many biologists claim they know for sure that random mutation (purposeless chance) is the source of inherited variation that generates new species of life. . . . `No!’ I say” (Margulis, 2006, 194).

    http://www.icr.org/article/creative-evolution-anti-darwin-theory-won-nobel/

    O livro que estou sorteando hoje traz alguns itens sobre o assunto:

    “…mudanças[tratando do exemplo da Mariposa Biston betularia], que algumas vezes são chamadas de “mutações”, hoje são reconhecidas como representando apenas uma flutuação em tipos diferentes de genes já presentes, e, como tal, não representam mudanças novas de uma mutação real. Entretanto, mutações que representam mudanças genéticas mais ou menos permanentes, foram posteriormente descobertas nas moscas-de-frutas e em outros organismos. Contudo, as mutações não são de grande valor para a Evolução. Elas quase sempre são prejudiciais e, como tais, são mais representativas de um mecanismo de degeneração do que de avanço. Uma mutação útil, entre mil, seria um número bastante generoso para com a Evolução.”

    Juntamente com a citação clássica do Lovtrup: “A Síntese Moderna – o Neodarwinismo – não é uma teoria, mas um conjunto de opiniões, onde cada uma destas opiniões, à sua própria maneira, tenta vencer as dificuldades apresentadas pelo mundo dos fatos.”

    Abraço!

  3. Obrigado pela referência Darcy …. eu tbm adimiro demais o designinteligente.blogspot ,ele contem inúmeros artigos interessantíssimos sobre fósseis,variação genética,explosão cambriana,fantasias do darwinismo,complexidade irredutível e etc… ontem mesmo eu lí um artigo sobre a suposta idade da “vida” de 3,5 bilhões de anos …qndo :

    [“Seria bom para os darwinistas terem 1,5 bilhões de anos entre o que pode ter sido “vida” extremamente primitiva e o aparecimento de bactérias complexas de 2 bilhões de anos – 1,5 bilhões de anos para a complexidade da vida bacteriana ter emergido (evoluído). A cada dia, mais um mau dia para os darwinistas!

    Aqui está o link para o artigo PhysOrg:

    “Parece que o que se pensava serem os exemplos mais antigos de vida no nosso planeta – bactérias fósseis com 3,5 bilhões de anos encontradas numa rocha australiana chamada Apex Chert – nada mais são do que pequenos vazios na rocha, que foram preenchidos com minerais. As novas descobertas feitas por geólogos da Universidade do Kansas, mostram que as estruturas microscópicas que muitos cientistas pensavam ser cianobactérias produtoras de oxigênio primordial afinal são pedaços de hematita. A reanálise do Apex Chert foi publicado recentemente na revista Nature Geoscience, um respeitado jornal peer-reviewed.” [ênfase acrescentada] ]

    Essa descoberta eu euncontrei no blog do D.I … mas como ñ é possivel copiar eu copiei do blog ciência da criação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s