Publicado em Pensamentos, Reflexões

Viajem, mas Vigiem!

Imagem: Lugares Fantásticos (Passo Stelvio)

Uma amiga nossa, professora, revisora, costuma dizer que, muitas vezes, ao revisar um texto, não lemos algumas palavras como de fato foram escritas. Lemos aquilo que nossos olhos “corretivos” desejam ler. Pois o tal fenômeno, mesmo sem envolver um trabalho de revisão, aconteceu comigo neste primeiro dia do ano, enquanto lia uma meditação escolhida (aleatoriamente?) entre as reflexões reunidas na Meditação da Mulher do ano passado. Talvez por estar em período de descanso, com a mente “viajando” em pensamentos sobre destinos de férias possíveis e impossíveis do ponto de vista econômico, li assim o texto de Mateus 25:13: “Viajem, porque vocês não sabem o dia nem a hora.” Desvendado o truque dos olhos (isto é, da mente) e passado o efeito cômico do trocadilho, pude ler, então, esta oportuna reflexão, tão pertinente para este período de férias (ou, melhor, para este período da história do nosso mundo). Viajem, mas vigiem! Feliz 2013!

Verificou o óleo?

Vigiem, porque vocês não sabem o dia nem a hora. Mateus 25:13

Foi num entardecer frio de dezembro que me dirigi, do aeroporto de Atlanta, para o norte, pela rodovia Interestadual 75. Acabara de escurecer quando percebi que havia algo errado com o carro. Fazia um ruído toda vez que eu pisava no acelerador. Então vi o aviso de “Verificar Nível do Óleo” aparecendo no painel. Como já estava atrasada para o meu compromisso, decidi ignorar o aviso, não querendo admitir que poderia ter problemas maiores adiante. Dito e feito! Enquanto eu dirigia, o barulho foi ficando cada vez mais alto. De repente, o indicador de óleo despencou a zero e o motor pifou.

Agora, não tinha outra escolha senão parar no acostamento. Não demorou muito para que eu percebesse que podia correr sério risco, e imediatamente alguns pensamentos desconcertantes me percorreram a mente. Ali estava eu, uma mulher, sozinha na rodovia, num país estrangeiro. Estava escuro e eu não tinha nem mesmo um telefone celular. Sabia que precisava fazer algo, e comecei a acenar para os carros que passavam voando a mais de 110 quilômetros por hora. Não muito tempo depois, um casal amigável, seguido por um motorista de caminhão, parou em resposta a meus gestos frenéticos para saber se eu estava bem e para inspecionar o carro. O consenso foi de que o carro precisaria ficar, mas, pela providência de Deus, o motorista do caminhão se dirigia a Nashville, Tennessee, e meu destino ficava no caminho! Assim, ele me deu carona e me deixou exatamente onde eu precisava ir.

Mais tarde, descobri que eu havia dirigido um carro que simplesmente não tinha óleo nenhum, tendo por isso estragado o motor. O indicador estava quebrado e, erroneamente, indicava que havia bastante óleo!

Esse incidente me fez lembrar da parábola das dez virgens, contada por Jesus. À semelhança das virgens insensatas, deixei de verificar se o carro tinha óleo suficiente; eu acreditava que tinha. De igual modo, Satanás gosta de nos levar a pensar que estamos muito bem e que não precisamos crescer em nossa caminhada diária com Jesus. As cinco virgens sábias conheciam a fonte do seu abastecimento e providenciaram óleo suficiente. Mediante oração diária e estudo da Bíblia, também podemos estar abastecidas com o óleo do Espírito Santo. Louvado seja o Senhor! Através dEle podemos vencer o pecado! Não quero bancar a virgem insensata de novo. E você?

Fonte: Daniela Weichhold (Meditação da Mulher)
Publicado em Pensamentos, Perguntas e Respostas, Reflexões, Sermões

Ecumenismo: Recusando a Unidade do Erro

“Permanecer dividido é pecado! Não disse nosso Senhor em oração: que eles sejam um, como nós somos um? (João 17:22).”

Um coro de vozes ecumênicas continua tocando essa melodia da unidade. O que eles estão dizendo é: “os cristãos de todas as crenças e correntes doutrinárias devem se unir em uma organização visível, independentemente de… Uni-vos, uni-vos!”

Tal ensino é falso, irresponsável e perigoso. A verdade apenas deve determinar nossos alinhamentos. A verdade vem antes da unidade. A unidade sem a verdade é danosa.

A oração de nosso Senhor em João 17 deve ser lida em seu contexto completo. Veja o versículo 17: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.” Somente aqueles santificados por meio da Palavra podem ser um em Cristo. Ensinar de outra forma é trair o Evangelho.” Charles H. Spurgeon, The Essence of Separation, citado em The Berean Call, julho, 1992, p. 4.

Num sermão intitulado Promovendo a Verdadeira Unidade, pregado em 1865Spurgeon também afirmou: “Certamente a unidade do Espírito nunca requer algum apoio pecaminoso; ela não é mantida suprimindo a verdade, e sim apregoando-a por toda parte.” Leia mais aqui.

Uma visão adventista sucinta do movimento ecumênico pode ser encontrada no artigo A Igreja Adventista do Sétimo Dia e o Ecumenismo, do  Pr. Glauber Souza Araujo, professor de Ensino Religioso do UNASP.

Publicado em Livros, Pensamentos, Reflexões, Testemunhos

Escritores Bíblicos Para o Prêmio Nobel

Recentemente, o escritor Moacyr Scliar, ocupante da cadeira 31 da Academia Brasileira de Letras, participou do Programa Roda Viva, da TV Cultura [Atualização: Moacyr Scliar faleceu em 27 de fevereiro de 2011]. Autor de quase uma centena de obras, entre contos, crônicas e romances, Moacyr sentou-se na cadeira giratória do programa e conversou — com o apresentador Heródoto Barbeiro, o também escritor Ignacio de Loyola Brandão e jornalistas convidados — sobre sua trajetória pessoal, literatura, mercado editorial, livro digital, socialismo, medicina, religião, entre outros assuntos.

O destaque aqui é para o que ele disse em relação às Escrituras (terceiro bloco do programa):

Os povos da antiguidade, gregos e romanos, assírios, babilônicos, caldeus e egípcios deixaram monumentos e obras de arte. Os hebreus não deixaram nada disso. Deixaram um livro. Este livro até hoje condiciona os destinos da humanidade. É um livro fantástico. Fantástico não só do ponto de vista histórico, mas fantástico do ponto de vista literário. Os escritores bíblicos são notáveis. São escritores para ganhar o prêmio Nobel…

Antes dessa declaração, Scliar deixou claro que sua aproximação com o judaísmo não é religiosa, mas cultural e histórica.

É óbvio que os cristãos, embora se sentindo à vontade para endossar essa honrosa menção  à Bíblia, têm uma aproximação diferenciada e um conceito ainda mais elevado do Livro dos livros. Jesus mesmo sabia que os que estudavam as Escrituras buscavam nelas mais que cultura: “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim.” (João 5:39) O apóstolo Paulo, profundo conhecedor das “sagradas letras”, seguindo o fio da revelação, escreveu em sua segunda carta a Tímóteo: “E que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra”.(2 Timóteo 3:14-16).

Nessa visão, somos convidados a viver uma mais rica experiência, que não se restringe ao conhecimento do “corpus” da literatura sagrada:

A simples audição de sermões sábado após sábado, a leitura da Bíblia de ponta a ponta, ou sua explicação verso por verso, não nos aproveitará nem aos que nos ouvem, se não vivermos as verdades da Bíblia em nossa experiência habitual. O entendimento, a vontade e os afetos devem ser submetidos ao domínio da Palavra de Deus. Então, pela obra do Espírito Santo, os preceitos da Palavra se tornarão princípios de vida.

Ellen White. Mensagens aos Jovens, p. 514

Certamente, sem desconsiderar o reconhecido mérito literário das Escrituras, nenhum prêmio traria maior satisfação aos escritores bíblicos do que ver sua mensagem assimilada na vida de cada leitor, sendo toda honra e toda glória, assim, elevadas ao Deus que os inspirou.

“Agora, pois, ó Israel, que é que o Senhor teu Deus requer de ti, senão que temas o Senhor teu Deus, que andes em todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao Senhor teu Deus de todo o teu coração e de toda a tua alma, que guardes os mandamentos do Senhor, e os seus estatutos, que eu hoje te ordeno para o teu bem?” Deut. 10:12-13