Publicado em Comemorações, Livros, Perguntas e Respostas, Reflexões

Namoro no Escuro: em Busca do Amor Permanente

O amor é permanente por si mesmo? Esta a pergunta que encabeça um dos capítulos do livro Namoro no Escuro, de José Carlos Ebling. O livrinho, de edição já esgotada (Casa, 1984-1987), foi idealizado como um guia de orientação sobre namoro para o público jovem, mas este capítulo (p. 31-33) tem aquele aspecto atemporal que faz com que mesmo quem já se acha “mais vivido” na idade ou até na experiência conjugal se veja aprendendo, ou relembrando, algumas lições importantes e sempre atuais sobre o amor.

Para que o amor seja permanente e dure, para que a chama do amor se mantenha e continue ardendo é preciso trabalhar e em especial evitar esses elementos destrutivos do amor. […] Quais são esses elementos?

1. Crítica Pessoal. A crítica constante e mesquinha do cônjuge enfraquece e aniquila o amor. Viver só debaixo de acusações e referências aos próprios fracassos e limitações é altamente prejudicial, pois desenvolve uma atmosfera onde o amor não pode subsistir.

2. Ridicularização. Este é outro elemento tão prejudicial ao amor e tão freqüentemente presente no relacionamento entre namorados, noivos e casais. Ridicularizar os sentimentos, as virtudes, as fraquezas e as coisas mais caras e preciosas para alguém é a maneira mais fácil de transformar o lar num verdadeiro inferno, destruindo o amor.

3. Imposição de idéias. Quando alguém impõe suas idéias sobre o cônjuge, assumindo a atitude de quem está sempre certo, impondo sua forma de ser e de pensar, o outro vai sendo oprimido, diminuído, desumanizado e destruído em sua dignidade como pessoa humana e o amor desaparece.

4. Hipocrisia. Não há coisa pior do que a hipocrisia para destruir o amor. A falta de sinceridade, a atitude puramente social de quem diante dos outros simula amar o companheiro(a) mas a sós o trata com desprezo e rudemente, há de provocar o desprezo em troca e acabar por destruir o amor.

5. Outro elemento que destrói o amor é a atitude de autodefesa. Não há amor sem risco. Quando nos unimos a outra pessoa, quando essa pessoa se torna parte integrante de nós mesmos, tornamo-nos infinitamente mais vulneráveis. Aqueles que não podem amar são os que têm receio ou são incapazes de enfrentar tais riscos. Assumem uma atitude de autodefesa, pois querem conservar-se inatingíveis e sentirem-se protegidos.[…]A autodefesa normalmente destrói o amor que os outros têm por nós. O amor precisa de recíproca e constante realimentação. A menos que estejamos prontos a aceitar o fato de que amando ficamos vulneráveis à decepção, não poderemos fugir da teia egocentrista do nosso próprio eu e conhecer a beleza e felicidade de uma vida transbordante de amor.

Estes são alguns dos elementos que destroem o amor. Logo, o amor pode ser destruído e, portanto, não é permanente em si mesmo.

Como disse alguém, o amor é como uma planta pequenina e frágil que se não for nutrida poderá facilmente perecer.

Publicado em Eventos, Reflexões

O Amor em Ação – Que Encontrinho “Eccellente!”

Enc 14

Perdemos o Japão, mas não perdemos a Itália. O segundo “Encontrinho”, um aconchegante evento espiritual e social para casais, promovido pela equipe do Departamento de Lar e Família da Igreja Adventista de Ceilândia Sul, aconteceu no sábado, 8 de agosto, naquela Igreja. Nessa segunda edição (a primeira teve o Japão como tema social), os organizadores escolheram a Itália como “destino” e motivo de decoração. De “Encontrinho”, assim no diminutivo,  o evento só tinha mesmo o nome carinhoso, porque foi mesmo um “encontrão” (no sentido de que foi muito, muito bom!  Eccellente! Tendo este como referência, uma pena não termos ido ao primeiro).

Durante a tarde,  no salão lateral, onde  funciona a classe dos jovens, o  Diretor dos Ministérios da Família e Fidelidade no Planalto Central, Pr. Ibson Roosevelt, dirigiu as mensagens espirituais : 12 dicas para ter um casamento “à prova de fogo”. Tendo a Bíblia como fundamento  e usando como exemplificação algumas cenas do filme “Prova de Fogo”, da BV Filmes, a mesma equipe criadora de “Desafiando Gigantes”, o pastor discorreu de maneira concisa, porém direta e impressiva, sobre o plano de Deus para o casamento, inserindo nas mensagens conselhos sobre comunicação, fidelidade, confiança mútua, planejamento, sexualidade, romantismo, vida espiritual, entre outros, e apresentando acima de tudo o amor, não como um sentimento apenas, mas como um princípio que deve se manifestar através da ação.

No começo da noite, os casais, juntamente com o pastor, dirigiram-se à nave da igreja, onde houve momentos de testemunhos, perguntas e respostas e mais algumas orientações sobre os 48 fascículos da série “Construindo um Lar Feliz”, excelente publicação da Divisão Sul Americana especialmente voltada para a família (todos os casais receberam os fascículos ao final do programa). Enquanto isso, o salão, que já estava decorado com motivos vermelho e verde, foi transformado numa acolhedora cantina italiana e preparado para  o momento de confraternização final. Tudo feito com muito carinho pela equipe de colaboradores do Departamento de Lar e Família da Igreja. Desde a preparação dos alimentos e a decoração das mesas e janelas até à caracterização dos garçons, um primor de organização  e bom gosto! (Havia bebida? Claro!! Muito suco de uva! Frutt’s da Superbom! Bebida alcoólica é artigo que, obviamente, não faz parte da dieta adventista.) Nossos parabéns e nossa gratidão – tante grazie! –  a todos os irmãos e irmãs que idealizaram e ajudaram a construir esse momento tão especial.

O “Encontrinho” tem ainda uma extensão: os casais participantes do evento, depois de estudarem os temas dos fascículos “Construindo um Lar Feliz”, terão um reencontro para reforçar as lições aprendidas. Transcrevo, abaixo, reorganizados numa ordem diferente da que aparece na publicação, mas também coerente, alguns trechos extraídos dos três primeiros fascículos:

“Amor é o mais profundo ato que caracteriza um ser humano. Somos completos quando amamos e nos tornamos como que uma extensão direta do coração de Deus, quando agimos com amor!”

“O plano de Deus para o coração do homem é aproximá-lo constantemente da fonte do amor original. Ele deseja que aprendamos dEle, para poder compartilhar com nossos queridos. O verdadeiro amor não é apenas o que você sente, mas especialmente o que você faz!

“Se o amor não funcionar em casa, não funcionará em lugar algum. Da mesma maneira, se você for um cristão em casa, certamente o será em todos os outros lugares”

“Quando uma família anda com Cristo, há uma transformação no lar:

  • as palavras tornam-se amáveis
  • os erros são admitidos
  • as atenções são naturais
  • as piadas sarcásticas desaparecem
  • a confiança é demonstrada
  • o amor substitui a rudeza
  • o olhar é de compaixão
  • as pessoas nunca são usadas para alcançar objetivos

Você pode entregar-se a Cristo agora mesmo, pela fé, através da oração. Ele conhece o seu coração e não está preocupado com suas palavras, mas com sua atitude. O seu relacionamento com Jesus alcançará todas as áreas da vida e certamente fará uma diferença positiva no seu casamento.”

Construindo um Lar Feliz

Ministério da Família

Divisão Sul-Americana da IASD

Alla prossima
Até o próximo!